sábado, 6 de janeiro de 2007

Da janela vejo...

Esta é a vista de uma das janelas do quarto onde estou. Estou mais ou menos entre um 3º e 4º andar de altura e isto é o que vejo todos os dias de manhã quando acordo. Nada mau... Só é pena o sol andar escondido. A ver se qualquer dia vos mostro uma foto disto tudo coberto de neve. Acho é que esse dia vai demorar a chegar, porque as previsões para os próximos tempo são boas, isto é, temperaturas pouco diferentes das que se sentiram em Portugal em meados de Dezembro deste ano. O que para mim é muito bom, porque ajuda à sobrevivência.
E por falar em sobrevivência, hoje aventurei-me pela primeira vez com o carro do Stas. Devo dizer que fui quase obrigada a guiá-lo. Mas até teve piada. É um carro velho, mas bom. Só custa um bocado a engatar algumas mudanças, de resto anda-se bem. Os polacos são bem mais civilizados que os portugueses a conduzir. Por exemplo, se eu quero muda de faixa, há sempre um condutor que deixa logo passar. É um bocado diferente. Sobre eles e os carros a única coisa que me faz impressão é nunca usarem o travão de mão. Varsóvia é uma cidade super plana em que não é preciso fazer pontos de embraiagem, mas mesmo quando estacionam, eles nunca usam travão de mão! Isto sim, faz-me um bocado de impressão, porque parece-me sempre que o carro vai descair. Claro que quando eu guiei usei o travão de mão cada vez que estacionei o carro. O problema disto foi que depois o Stas foi guiar e começou a andar com o travão de mão posto, porque não sabia que estava assim... Asneira minha!...
Bem, e no meio destas andanças, hoje fui pela primeira vez ao supermercado sozinha... e fui de carro! Super emocionante, tendo em conta que andei só uns poucos metros com o carro e já estava lá. Claro que fui muito naba no supermercado, como seria de esperar. Não levei carrinho porque eram enormes e eu só ia comprar algumas coisas. Pus-me à procura de cestos pequeninos, mas nada de vê-los. E como perguntar a alguém por eles? Dizer "Onde está?" ainda consigo, mas "cestos de compras"??? Ainda hei-de aprender isso. Ou seja, lá fui eu com as compras nas mãos, que incluiram coisas volumosas tipo fruta (vês, mãe, eu compro coisas saudáveis!) e cereais para o pequeno-almoço (isto já não é tão saudável, mas passamos à frente). A certa altura já não conseguia levar mais nada e tive mesmo de ir para a caixa. Filas intermináveis, nem sabia onde me meter. Vi uma rápida, que dizia 10 unidades (ou algo em polaco que me pareceu isso), mas pensei que tinha mais do que isso e fui para outra. Fiquei uns 10 minutos de braços cheios de tralha numa fila chatíssima e só quando estava quase a chegar a minha vez é que me lembrei de contar as coisas que trazia e... eram oito!... Ou seja, esperei uma eternidade numa fila quando podia ter-me despachado na outra. Vicissitudes da vida.
Uma nota final para um visual que parece estar de moda entre as polacas: pintar o cabelo de loiro e preto, tipo 2 em 1. Há a versão loiro com madeixas pretas e a versão loiro por cima e preto por baixo. É à escolha do freguês. Eu por mim devo dizer que nem uma nem outra. Vim para a Polónia, mas vou ser sempre muito portuguesa! (um final patriótico fica sempre bem)

2 comentários:

Mum disse...

Oi micinha filha! Acabo de ler o seu diário de Luluzinha polaca... que trapalhada as nabices no supermercado... e nem uns pierogis compraste! Mas fruta sim - 20 valores! Em que graus oscila aí a temperatura? A vista da janela é-me familiar e sempre bonita. Quanto ao travão de mão será pouco bom que um dia venhas para cá com esse 'mau costuma' pois um dia talvez não vejas o carro onde estava e ele tenha ido pela rua abaixo pelos seus próprios meios. Não é coisa inédita por aqui... Sei de um antigo do PS a quem aconteceu isso na Rua do Conde Redondo... disseram-me que foi lindo! Ele a correr desesperadamente rua abaixo e o carro à frente embalado pela descida... depois o final é melhor não querer saber... uff!!! Mum

Ana disse...

há quem não estacione com o travão de mão nesta cidade à beira rio plantada... isso é que é incrivel ;)

Estou a gostar de ler!

Boa estadia!

Jinhos

Curly